Auditoria de prestação de contas em empréstimo internacional

Auditoria de prestação de contas em empréstimo internacional
5 (100%) 1 vote

O bom desenvolvimento do cenário econômico do Brasil suscitou uma maior confiança nas instituições de crédito e fundos de investimento e/ou financiamento com relação ao empréstimo de dinheiro para projetos nacionais. Aproveitando-se disso, diversas iniciativas e propostas de instituições brasileiras começaram a encontrar nas credoras internacionais uma saída para a obtenção de verbas para a realização de suas atividades, seja por meio de parcerias governamentais ou através da cooperação entre entidades privadas.

Embora as empresas e instituições privadas sejam as maiores promotoras de projetos para captação de recursos internacionais, existem fundos criados especialmente para promover o desenvolvimento e a soberania de países. Os dois principais órgãos internacionais que fornecem empréstimos a nações são o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Interamericano para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD).

No que diz respeito à iniciativa privada, os recursos podem vir de bancos privados, empresas que visam investir em iniciativas de países em desenvolvimento ou até mesmo de entidades sem fins lucrativos que financiam práticas de impacto social. É necessário, assim, que a entidade promotora esteja atenta à classificação do seu projeto, para melhor poder direcionar seu plano de ações de acordo com os objetivos propostos e com o perfil da entidade para a qual solicitará empréstimo.

Quer seja para financiamento ou empréstimo, o crédito internacional tem sido uma opção recorrente para viabilização de projetos nacionais. Entretanto, há diversos pontos que devem ser observados e respeitados para uma plena realização das tarefas sem que se descumpra nenhuma norma ou, até mesmo, ante a apresentação da proposta à instituição credora, se evite a elaboração de um projeto inconsistente.

 

Entidades nacionais podem solicitar empréstimo internacional?

 

Segundo a Resolução 3.844, de 2010, e a Circular 3.689, de 2013, do Banco Central do Brasil (BACEN), qualquer pessoa física ou jurídica, residente, domiciliada ou com sede no Brasil, pode recorrer a financiamentos e empréstimos de credoras internacionais. Os empréstimo deverão obrigatoriamente possuir registro emitido pelo BACEN.

Para solicitar empréstimo internacional é necessário que o projeto atenda a requisitos de ordem técnica, observando especificidades legais e contratuais, mas também que se enquadre nas premissas da instituição a qual irá solicitar verba para financiamento.

Também é possível, para bancos ou outras entidades de crédito internacionais, transformar empréstimos em financiamento e vice-versa. O ponto de partida para se pensar a captação de recursos para uma proposta é a criação de um projeto que contemple o plano de ação, com informações vitais a respeito da duração, custo e retorno que o projeto irá promover.

Nesse momento, a figura do consultor é de extrema relevância, pois auxilia na objetivação da viabilidade do projeto, verificando se os termos acordados são possíveis de serem cumpridos dentro dos prazos e nas condições estipuladas no contrato. Entretanto, em todas essas relações econômicas há um período final de demonstração contábil das atividades do projeto. A prestação de contas serve, assim, como o tempo de comprovar em que e como o dinheiro captado foi aplicado.

 

Auditoria de prestação de contas

 

A prestação de contas é um momento muito importante em um projeto, principalmente para aqueles com financiamento externo. O processo requer especial atenção quando a fonte financeira que possibilitou a execução do projeto vem de credoras de outros países, como bancos e fundos internacionais ou entidades de fomento à pesquisa, cultura e educação, por exemplo.

É muito recorrente que fundações, ONGs ou instituições filantrópicas recebam verbas de entidades que incentivam a promoção social ou mesmo de outros pares do mesmo setor que são especializadas em angariar fundos para financiar práticas promovidas por instituições também sem fins lucrativos. Em todos esses casos é extremamente importante a opinião abalizada do auditor sobre a verificação das informações contábeis apresentadas durante a prestação de contas do projeto.

A auditoria da prestação de contas de financiamentos visa evidenciar se houve conformidade dos números informados pela promotora do projeto, com relação ao orçamento inicialmente informado, e também se houve respeito aos parâmetros previamente acordados. É muito importante que a entidade tenha controle da utilização das verbas e da conformidade com os prazos para que não ocorram divergências com os planos apresentados no projeto inicial.

 

Expertise em auditoria independente do Grupo Maciel

 

A auditoria das prestações de contas relativa a empréstimos internacionais é uma prática que deve ser realizada por auditores independentes com experiência em auditorias externas de cooperações técnicas e programas de empresariado social. Nesse sentido, o Grupo Maciel está apto a fornecer um serviço de expertise e comprometimento, tendo efetuado auditoria de prestação de contas de programas e projetos envolvendo financiamento ou mesmo execução internacional.

O serviço de consultoria pode, também, auxiliar a empresa ou instituição a conseguir os resultados que procura, em conformidade com as potencialidades que a proposta possui. O know-how do Grupo Maciel é garantido pela sua prática no setor de auditoria externa, adquiridos ao longo dos quase dez anos de séria conduta profissional. Somada a esse fator está a qualidade do serviço oferecido, prestando consultoria e auditoria a diversas instituições reconhecidas do Brasil e do mundo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *