Ciberataques – A indispensabilidade de proteção das empresas

Ciberataques – A indispensabilidade de proteção das empresas
5 (100%) 1 vote

Ao falar sobre a tecnologia, fica difícil quantificar o número de adventos trazidos para o dia a dia a dia de todos. A inovação chegou em um patamar onde fica difícil olhar para o lado e não se deparar com algum novo artifício tecnológico.

Crescente aos benefícios, entretanto, também surgem novas formas de malefícios. Um deles são os ataques cibernéticos, mais conhecidos como ciberataques, problema este que se mostra fator preocupante para as empresas, especialmente as de caráter financeiro.

Tipos mais comuns de ciberataques

Além dos ransomwares (softwares nocivos que impossibilitam o acesso dos dados armazenados nos equipamentos), os ataques cibernéticos com mais ocorrências costumam ser:

Data Breachs: São incidentes de segurança em que os dados confidenciais e protegidos são copiados, roubados, ou mesmo transmitidos ​​por um terceiro não autorizado. Nas empresas financeiras, ele refere-se ao roubo de dados dos cartões de crédito, a exemplo do furto de seus números, datas de validade e códigos de segurança.

Malwares: São códigos maliciosos que possuem como alvo principal as empresas de e-commerce (comércio online).  Eles possuem a premissa de roubar dados, assim como informações dos consumidores, como indicativos de suas contas correntes, para posteriormente serem utilizados de forma ilegal.  Normalmente os malwares são ativados no check out da compra, momento em que as referências do consumidor são disponibilizadas.

Fraude Limpa: É quando os criminosos, na posse dos dados das vítimas, sejam elas organizações ou pessoas individuais, realizam compras fraudulentas ao imitar o perfil dos clientes verdadeiros. Anteriormente os fraudadores costumavam fazer transações de alto valor, o que chamava a atenção dos sistemas antifraude. Agora, eles na maioria das vezes realizam transações com valores menores, por terem se atentado.

Alerta vermelho para a segurança cibernética:

De acordo com especialistas na área da tecnologia, os ataques cibernéticos irão crescer ainda mais nos próximos anos, fundamentalmente nos países latino-americanos.

Isso é decorrido do fato das empresas nesta localidade, especialmente as financeiras, terem a segurança dos seus serviços bancários online menos rigorosa em comparação com outras partes do mundo, como por exemplo a Europa, por fatores como baixa adoção de soluções tecnológicas de autenticação.

Situação de ciberataques no Brasil é ainda mais complicada:

A questão dos ataques cibernéticos se mostra ainda mais preocupante no Brasil já que o país cada vez mais se radica como um dos principais locais de crimes cibernéticos com temas financeiros em todo o mundo.

O Relatório de Ameaças à Segurança na Internet (ISTR, na sigla em inglês), divulgado em março deste este ano, constatou que o Brasil é o 7° país, em escala global, com mais ciberataques, atrás de Estados Unidos, China, Índia, Rússia, Alemanha e Japão.

Como as empresas podem se prevenir dos ciberataques?

Um erro muito frequente que as organizações cometem é deixar em segundo ou terceiro plano a prevenção contra os ataques cibernéticos.

Para o combate aos ciberataques, é importante analisar os riscos iminentes, ou seja, compreender as possíveis ameaças que as empresas podem estar expostas.

Depois que os riscos forem mensurados, é primordial realizar a construção de melhores estratégias para proteger as empresas. E por meio destas táticas, adicionar valor aos produtos e serviços da instituição.

É imprescindível que as empresas estejam 100% cientes de que quando o assunto são os ataques cibernéticos, a prevenção contra eles sai muito mais em conta do que sua correção.

Para o devido suporte no ramo da tecnologia, é essencial que as organizações tenham o alicerce de uma empresa com expertise no tema.

Grupo Maciel é expert em auditoria dos sistemas de informação:

O Grupo Maciel, além de ser uma união de empresas contábeis, que trabalham com a prestação de serviços nas áreas de auditoria, consultoria, perícia e assessoria, também tem em seu escopo, serviços específicos para a área de tecnologia.

Com a auditoria de segurança da informação, é possível identificar as vulnerabilidades e riscos ao qual está exposta a infraestrutura de Tecnologia da Informação (TI) da empresa.

Aqui, o profissional do Grupo Maciel define as prioridades em ações de segurança a serem implementadas, além de examinar e a validar Política de Segurança da Informação (PCI), e também constrói o controle do Plano de Contingências, e Plano de Continuidade do Negócio (PCN).

Ademais, com a auditoria nos sistemas de informação da empresa, pode-se verificar de forma detalhada se o conjunto informatizado da companhia e se a organização segue os padrões técnicos de desenvolvimento, que visam a integridade e a confiabilidade das informações a serem processadas, independente da linguagem de programação ou características de personalização que ela utilize.

Com a auditoria de Sistemas de Informática ou Riscos Tecnológicos é possível também avaliar a adequação das tecnologias e sistemas de informação utilizados na organização através da revisão e avaliação dos controles, desenvolvimento de sistemas, procedimentos de TI, infraestrutura, operação, desempenho e segurança da informação que envolve o processamento de informações críticas para a tomada de decisão

O que configura o grupo, portanto, opção ideal às empresas que desejam assegurar não somente suas informações, mas também proteger o seu valor perante o mundo dos negócios, cada vez mais incisivo em suas exigências.

Lucas Eliel Gonçalves

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *